quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Resenha acadêmica do Filme "Duelo de Titans"

  Bom dia, fizemos como trabalho acadêmico a resenha crítica do Filme "Remember de Titans", traduzido para o título brasileiro de "Duelo de Titans". Acredito que ficou bom e gostaria de compartilhar com vocês, que assistiu vai lembrar e poderá comentar, quem ainda não viu é uma excelente oportunidade para intertextualizar o filme e nossa vida corporativa nas questões de liderança. Aprecie.


Duelo de Titãs

                        Duelo de titã, mas poderia ser: “O branco contra o Negro”, título original “Remember de Titans”, filme de 2002, conta a história, baseado em fatos reais, de luta racial entre brancos e negros no estado da Vírginia, Estados Unidos. Até o ano de 1971, na cidade de Alexandria, Virginia, não existia a miscigenação de raças, até que a junta de educação daquele estado introduziu esta mistura a partir da criação do Colégio T.C. Willians, onde houve a integração entre brancos e negros.
                         A cidade vivia uma clima muito tenso, um jovem negro havia sido morto por um comerciante branco e tudo estava prestes a explodir. Neste momento ocorre a chegada do treinador Hermann Boone (Denzel Washington) que fora designado como técnico assistente do time de futebol. Neste primeiro encontro com os técnicos atuais Yoast (Will Patton) e o Técnico assistente Tyrell ( Brett Rice) fica claro a dificuldade que ele enfrentará e o choque entre as duas lideranças opostas. Há uma citação de Boone que diz: “Eu não pedi para me colocarem na sua equipe, eu acho que nós dois estamos em situação que não queremos estar.” Muitas vezes, dentro da vida corporativa, somos designado a executarmos tarefas ou mesmo assumirmos cargos de uma chefia, que naquele momento não seria para nós a melhor opção, mas, também, neste momento, prevalece a formação do líder e sua capacidade, ou resiliência, para a nova situação.
                          Outra característica marcante de um líder, nesta cena, é o compromisso com uma reunião, quando ele diz que não costuma faltar a uma convocação. Ele também deixa claro seu tipo de ação pois que está ali para ganhar, característica forte de uma liderança vencedora e capaz. Apesar do técnico Yoast estar, naquele momento, indicado para entrar para a galeria da fama, por ser 15 vezes campeão, Boone diz ter ganho alguns títulos na Carolina do Norte, e não se intimida com esta situação, mais uma vez podemos notar que ele se depara, tecnicamente, com uma pessoa com maiores habilidades e qualidades do que ele apresenta em seu currículo e cita: “É uma ótima oportunidade para mim, aprender do melhor.”  O gestor deve estar sempre aberto ao aprendizado.
                        O técnico Yoast coloca seu cargo à disposição, porém, é convencido por Boone a continuar na equipe como técnico assistente da defesa. No primeiro momento ele não aceita, mas mais tarde, reflete, e resolve colocar-se a disposição do time. Boone cuidará do ataque e Yoast da defesa.
                        Assim como em nossa vida pessoal e profissional, dentro de uma corporação é preciso dividir tarefas e delegar responsabilidades. O perfil do novo técnico é de uma pessoa totalmente austera e focada em resultados e na perfeição, ele diz em uma cena: “ nunca, nunca, vou cortar um jogador meu. Mas quando vocês colocarem este uniforme, o uniforme dos Titans, vocês vão ter que mostrar serviço.” Podemos notar, aqui, a autoridade intrínseca de uma líder que exigirá de seus comandados a busca da perfeição na execução de suas tarefas, neste caso, como jogadores de futebol.
 Na saída para a concentração, quando os jogadores se dividem em ônibus dos brancos e ônibus dos negros. Ele faz com que todos desçam e separem-se apenas em jogadores da defesa e jogadores do ataque, promovendo, desta forma, a integração entre as duas raças.
                        Durante a concentração do time são apresentadas várias formas dos jogadores se conhecerem, como equipe, e são forçados a buscar informações básicas de seus companheiros de quarto, como nome completo, onde moram, nome dos pais, etc. Esta é uma técnica de integração para um grupo novo de pessoas com o mesmo objetivo, veja que grupo não é o mesmo que equipe. Gary o capitão do time e também um dos mais céticos desta integração racial, tem uma discussão com Júlio, da defesa, e de cor negra. Júlio é cobrado de suas ações na defesa e que deixa seus companheiros vulneráveis, porém, ele se defende da acusação de Gary e diz que não vai pensar na equipe mas sim, em si mesmo, (individualismo), Gary rechaça esta atitude, porém, mais uma vez, Júlio diz que sua atitude é reflexo da liderança. Neste caso ela não existe.
                        Líderes que não “lideram” não podem fazer cobranças deste tipo a seus comandados, como disse Júlio: “A atitude(individualismo) reflete a liderança”. No desenrolar do filme Gary e Júlio se tornarão grandes amigos e parceiros de equipe.
                        Numa das últimas cenas, na disputa pelo campeonato estadual, já vemos a integração total entre as lideranças e o time. Boone aceita a sugestão de Yoast para criar uma jogada surpresa contra o adversário, o improviso, a ação rápida na tomada de decisão, às vezes, se torna necessário e pode ser fator decisório de uma ação, Boone como líder vitorioso, dá a ordem clara para Pity: “Fingir a Jogada 23 com uma reversa na lateral.” Esta seria sua última oportunidade de vitória e eles não poderiam errar. Ele repete mais uma vez para ter a certeza que o jogador entendeu sua instrução, um líder deve comunicar-se de forma clara e precisa, neste caso do filme, a sua ordem clara e precisa vai determinar a vitória final e a conquista do campeonato.
                        O filme, do início ao fim, é uma lição de atitudes, conceitos e lideranças, duas ou mais forças que inicialmente são opostas, duas ou mais formas de liderança, se colocadas de forma alinhadas conseguirão um excelente e proveitoso resultado. Apesar das experiências e técnicas dos dois líderes, ambos da geração tradicional e que inicialmente eram opositoras, foi proporcionados a ambos a troca e o aprendizado com os dois modelos de liderar e de conduzir seus liderados. Ambos souberam aproveitar esta oportunidade, tanto que o time T.C. Willians tornou-se campeão estadual após uma sequência de 13 vitórias da Equipe e não mais do Grupo.

3 comentários: